sábado, 4 de abril de 2015

Palavras Iniciais - Edição 050

O EspiritualMente chega a sua 50ª edição.
 
Seja bem vindo(a) ao nosso projeto! Agradecemos a sua visita!
 
Antes de tudo, por conta de alguns compromissos e contratempos, não conseguimos publicar nas duas últimas semanas. Em compensação, além da edição anterior ter sido bem acessada e prestigiada, pudemos preparar um belo material para esta semana.
 
A principal postagem desta edição está na seção "Opinião". Entrevistamos um dos grandes escritores e expositores espíritas da atualidade, Richard Simonetti. Sua obra é uma das mais lidas pelo público espírita brasileiro. Vale a pena conferir e refletir com o seu pensamento.
 
Na seção "Leia & Reflita", um belo acróstico da poetisa e colaboradora Elia Macedo, "E assim é a Vida...". O texto é um conjunto de sugestões de como a gente deve se comportar perante a existência. Não deixe de ler!
 
Além dessas duas seções, você está convidado a ouvir nossa música, a assistir nosso vídeo, a observar a sugestão de filme e livro, a se informar com as notícias sobre o movimento espírita no Brasil e no mundo. O EspiritualMente tem de tudo um pouco. É um espaço virtual que incentiva a sua reflexão de várias maneiras. E mesmo que você não seja espírita, não se preocupe! Nossa linguagem é ecumênica, respeitamos e valorizamos todos os segmentos religiosos.
 
Desejamos a você, aos nossos colaboradores e seguidores, uma semana repleta de harmonia, saúde e felicidades!
 
Muita paz e luz!
 

Frase da Semana



Opinião

O convidado desta semana é
 
Richard Simonetti
 
 
É de Bauru, Estado de São Paulo. Nasceu em 10 de outubro de 1935.
 
De família espírita, participa do movimento desde os verdes anos, integrado no Centro Espírita Amor e Caridade, que desenvolve largo trabalho no campo doutrinário e filantrópico.
 
Articulou o movimento inicial de instalação dos Clubes do Livro Espírita, que prestam relevantes serviços de divulgação em dezenas de cidades.
 
É colaborador assíduo de jornais e revistas espíritas, notadamente O Reformador, Revista Internacional de Espiritismo e Folha Espírita.
 
Funcionário aposentado do Banco do Brasil, tem visitado todos os Estados brasileiros e alguns países, em palestras de divulgação da Doutrina Espírita.
 
Tem 58 livros publicados. É membro da Academia Bauruense de Letras.
 
Alguns dos seus livros:

 
 
 
 

*       *       *
 

EspiritualMente - Como surgiu em sua vida o Espiritismo e o talento para a escrita?
 
Richard - Sou espírita “da gema”. Meus pais eram médiuns. Minha mãe trabalhou, em grande parte de sua vida, no Centro Espírita Amor e Caridade, de Bauru, do qual participo também. Quanto ao sugerido talento para a escrita, sua pergunta é confortadora. Sempre me considerei mero operário da palavra. Minhas produções demandam muito esforço na oficina do estudo e da reflexão.
 
 
EspiritualMente - Você já escreveu dezenas de livros abordando o Espiritismo das mais variadas maneiras e gêneros (atualidade, autoajuda, estudo, histórias, crônicas e romances). Existe algum aspecto da Doutrina ou algum enfoque que você ainda queira abordar?
 
Richard - Todo autor, ainda que de larga produção, é, invariavelmente monocórdio, isto é, tende a fixar-se em determinado tema, que repete à exaustão, como o compositor a produzir variações em torno de uma clave de Sol. A minha “clave” é o esforço de renovação pela reflexão e a prática do Bem. Está no fundo de todos os meus livros, em qualquer gênero. Creio que irei assim até que me convoquem para a Espiritualidade, tentando, com essa insistência que rescende a teimosia, alcançar a suprema realização de vivenciar o que escrevo.
 
 
EspiritualMente - Muitos leitores afirmam que compreenderam muitos dos postulados espíritas através dos seus livros. Além disso, muita gente gosta da sua forma simples e bem humorada de abordar vários temas complexos. Podemos afirmar que sua missão como escritor é simplificar o Espiritismo e tornar sua compreensão mais acessível e agradável?
 
Richard - Realmente, dentro de minhas exíguas possibilidades, tento “trocar em miúdos” a Doutrina, usando uma linguagem clara, objetiva e, sempre que possível, bem-humorada, abrindo a boca do leitor pelo riso para enfiar-lhe goela abaixo (ou acima) a conceituação doutrinária. Dá muito trabalho, não só por minhas limitações, mas, também, porque se é fácil escrever difícil, muito difícil é escrever fácil, de forma a que o leitor entenda sem recorrer a dicionários ou “dar nó no bestunto”.
 
 
EspiritualMente - Sem dúvida, o gênero literário espírita é um dos maiores do mercado editorial brasileiro. Qual sua opinião a respeito da atual literatura espírita? Existe mais quantidade ou qualidade?
 
Richard - A produção literária espírita avança muito rápido, tão rápido que deixa para traz a qualidade. O mercado está congestionado por livros que não acrescentam nada e, não raro, trazem ideias distanciadas dos princípios doutrinários, semeando a fantasia. Isso ocorre particularmente em relação à literatura mediúnica, em que parece haver uma disputa para ver qual médium consegue ser mais fantasioso. Uma lástima.
 
 
EspiritualMente - Qual sua avaliação sobre a divulgação da Doutrina realizada pelo movimento espírita nos dias atuais?
 
Richard - Há grandes avanços, envolvendo principalmente a rádio e a televisão web, via internet, a meu ver o futuro da divulgação, mas ainda estamos  engatinhando em relação aos desafios atuais, como uma TV aberta, de amplitude nacional, como ocorre com o movimento católico e o protestante.
 
 
EspiritualMente Você acha que a Doutrina Espírita está cumprindo os seus objetivos na sociedade brasileira ou ainda falta alguma coisa? Como você vê o futuro do Espiritismo?
 
Richard - Como movimento filosófico e religioso, o Espiritismo segue em marcha lenta em nosso país. O número de adeptos, segundo o IBGE não ultrapassa os três milhões. O que é alentador é a constatação de que as ideias espíritas ganham corpo a cada dia. Princípios como a reencarnação, a lei de causa e efeito e a comunicação dos Espíritos são admitidos por metade da população, confirmando a previsão de Leon Denis de que o Espiritismo poderá não ser a religião do futuro, mas, certamente, será o futuro das religiões. Dia virá em que serão assimilados pelas religiões majoritárias, simplesmente porque não são meros princípios, mas leis de caráter universal que regem a evolução do espírito humano.
 
 
EspiritualMenteÉ difícil ser espírita nos agitados e estressados dias de hoje? Qual o maior desafio?
 
Richard - Eu diria que somente com o empenho de sermos espíritas conseguiremos sustentar o equilíbrio e a paz nos dias atuais, de grandes e decisivas transições, que nos afetam e perturbam, à semelhança do terremoto que sacode a superfície quando há mudanças nas profundezas do solo. Nesse particular, o grande desafio é superar a tendência de sermos espíritas nas ideias, mas materialistas no comportamento.
 
 
EspiritualMente - De todos os seus livros, qual aquele que você tem um carinho especial? Por quê?
 
Richard - Como todo pai, o cuidado mais intenso é com o caçula, nessa família de 58 filhos. Tenho muito carinho com o livro que está sendo lançado pela CEAC-Editora: Contra os príncipes e as potestades, um romance que gira em torno do assédio de Espíritos obsessores sobre um grupo mediúnico, procurando dissolvê-lo. Ali destaco as artimanhas usadas pelas sombras, explorando nossas fraquezas para nos afastar da atividade espírita, o que, infelizmente, tem acontecido com muitos companheiros descuidados.
 
 
EspiritualMente - Quais suas perspectivas sobre a atualidade e o futuro do Brasil e do mundo? Você acha que o nosso país está no rumo certo? 
 
Richard - Entendo que o “Brasil, Coração do mundo, Pátria do Evangelho” é um projeto do mundo espiritual para nosso país, não um decreto. Assim, depende de nós. Infelizmente, a meu ver, estamos fracassando, como outras nações fracassaram no passado, deixando de cumprir grandiosos projetos da espiritualidade, como destaca Emmanuel, no livro “A Caminho da Luz”. Praza aos Céus possa o Espiritismo ganhar corpo e influenciar decisivamente a mentalidade nosso povo,  ajudando-nos a superar milenárias tendências ao vício, à corrupção, à indolência.
 
 
EspiritualMente - Que mensagem você deixa para os colaboradores, seguidores e visitantes do nosso projeto?
 
Richard - Gosto de um pensamento de Albert Schweitzer:  A quem me pergunta se sou pessimista ou otimista, respondo que o meu conhecimento é de pessimista, mas a minha vontade e a minha esperança são de otimista”. A visão do mundo atual é uma lástima – guerras, drogas, guerrilhas, violência… Parece que vivemos um campeonato de maldades, com as pessoas disputando quem consegue chocar mais a opinião pública. Entendo, entretanto, que vivemos uma época de grandes transições. O mal estertora, agita-se, confunde, estendendo suas garras, mas o futuro nos acena com um mundo de regeneração. Não importa quando virá. Podemos estar nele desde agora, exercitando o esforço do bem e a confiança irrestrita em Deus.
 
 
 *       *       *
 
 
O projeto EspiritualMente agradece a Richard Simonetti pela colaboração e gentileza em conceder esta bela entrevista! 
 
 

Vídeo Mensagem



Leia & Reflita!



 

A
vida é como jogar uma bola na parede



B asta jogar com força e ela volta com muita sede!



C aminhe com equilíbrio, coragem e confiança



D iga sempre com firmeza que ainda há esperança



E spalhe alegria e ternura sempre que puder



F elicidade e paz se conquista quando cada um quiser



G rite aos quatro cantos que você pode e vencerá



H oje poderá não conseguir, amanhã sei que conseguirá



I mportante é acreditar, trabalhar pra tornar possível



J amais desista de seus sonhos, confia no Pai, nada é impossível



L utar por aquilo que queremos é dever de todo cidadão



M esmo sabendo que encontrará espinhos pelo chão



N unca desista por conta da insegurança



O ntem foi passado, segue em frente com esperança



P ermita-se banhar de coragem tenha determinação



Q uando o desânimo aparecer, tenha fé, siga seu coração



R esista, controle seu pensamento, tome atitude



S eja audacioso, sem esquecer de cuidar da saúde



T enha certeza que conseguirá vencer sua batalha



U nindo suas mãos ao alto, peça perdão por alguma falha



V igie seus pensamentos, encha seu coração de ternura



X is da questão: Você pode buscar sua própria cura



Z ele do corpo, sem usar de tanta frescura.





Elia Macedo
Colaboradora do EspiritualMente
Autora do Recanto das Letras e trabalhadora do Centro Espírita Bezerra de Menezes em Canavieiras - BA. 



Imagens: Google


Vamos Cantar!

Capitão de indústria
(Paralamas do Sucesso)



Eu às vezes fico a pensar
Em outra vida ou lugar
Estou cansado demais
Eu não tenho tempo de ter
O tempo livre de ser
De nada ter que fazer


É quando eu me encontro perdido
Nas coisas que eu criei
E eu não sei

Eu não vejo além da fumaça
O amor e as coisas livres, coloridas
Nada poluídas


Ah, Eu acordo prá trabalhar
Eu durmo prá trabalhar
Eu corro prá trabalhar

Eu não tenho tempo de ter
O tempo livre de ser
De nada ter que fazer


Eu não vejo além da fumaça
Que passa e polui o ar
Eu nada sei
Eu nao vejo além disso tudo
O amor e as coisas livres, coloridas
Nada poluídas


Eu acordo prá trabalhar
Eu durmo prá trabalhar
Eu corro prá trabalhar
Eu não tenho tempo de ter
O tempo livre de ser
De nada ter que fazer


É quando eu me encontro perdido
Nas coisas que eu criei
E eu não sei
Eu não vejo além da fumaça
O amor e as coisas livres, coloridas
Nada poluídas


Ah, acordo prá trabalhar
Eu durmo prá trabalhar
Eu corro prá trabalhar


Vale a Pena Assistir!

 
Ano: 2015

Direção: Theodore Melfi

Nacionalidade: EUA

Gênero: Comédia

Com: Bill Murray, Melissa McCarthy, Jaeden Lieberher, Naomi Watts

Sinopse: Maggie (Melissa McCarthy) acaba de se divorciar. Ela e o filho de 12 anos, fragilizado pela separação dos pais, se mudam de cidade. Um vizinho, St. Vincent De Van Nuys (Bill Murray), se aproxima deles e se oferece para cuidar do menino. Depois de hesitar, Maggie aceita, pois é enfermeira e faz plantões de madrugada. Uma grande amizade nasce entre o menino e o veterano de guerra, Vincent. Apesar dele não ser a pessoa mais indicada para cuidar de uma criança, essa amizade faz muito bem ao menino.

Comentário: Muitas vezes, podemos aprender muito com aquelas pessoas que, aparentemente, não possuem nenhuma qualidade ou virtude. Um olhar atento sobre a vida delas pode servir de exemplo e de inspiração. Esta é a grande mensagem do filme, que também faz o espectador refletir sobre o conceito de "santo".




Li e Recomendo!

 
Com apaixonada simplicidade, o filósofo Epicteto concebeu o primeiro e mais admirável manual do Ocidente sobre como viver melhor - com sabedoria, dignidade e tranquilidade.
 
Nascido escravo por volta do ano 55 d. C. no Império Romano, ele se tornou um dos grandes mestres do Estoicismo e dedicou sua vida a responder a duas questões fundamentais: "Como viver uma vida plena e feliz?" e "Como ser uma pessoa com qualidades morais?".
 
Epicteto acreditava que a meta principal da filosofia é ajudar as pessoas comuns a enfrentar positivamente os desafios cotidianos e a lidar com as inevitáveis perdas, decepções e mágoas da vida. A arte de viver prega a liberdade e a tranquilidade interiores e demonstra que virtude e felicidade são estados estreitamente relacionados.
 
Os 93 pensamentos precisos reunidos neste livro trazem a essência de uma filosofia cujos méritos foram comprovados pelo tempo e cuja recompensa é um inabalável e lúcido contentamento.